10 Questões sobre Feudalismo para Download em PDF

2Shares

 

1. FUVEST “O fato relevante do período entre 1790 e 1830 é a formação da classe operária”. “Os vinte e cinco anos após 1795 podem ser considerados como os anos da contrarrevolução”. [Durante esse período] “o povo foi submetido, simultaneamente, à intensificação de duas formas intoleráveis de relação: a exploração econômica e a opressão política.”
Essas frases, extraídas de A FORMAÇÃO DA CLASSE OPERÁRIA INGLESA do historiador E. P. Thompson, relacionam-se ao quadro histórico decisivo na formação do mundo contemporâneo, no qual se situava) a revolução comercial e a reforma protestante.
b) o feudalismo e o liberalismo.
c) a revolução industrial e a revolução francesa.
d) o capitalismo e a contrarreforma.
e) o socialismo e a revolução russa.

2. FUVEST “O Feudalismo medieval nasceu no seio de uma época infinitamente perturbada. Em certa medida, ele nasceu dessas mesmas perturbações. Ora, entre as causas que contribuíram para criar ou manter um ambiente tão tumultuado, algumas existiram completamente estranhas à evolução interior das sociedades europeias.” (Marc Bloch, A SOCIEDADE FEUDAL) O texto refere-se:
a) às invasões dos turcos, lombardos e mongóis que a Europa sofreu nos séculos IX e X, depois do esfacelamento do Império Carolíngio.
b) às invasões prolongadas e devastadoras dos sarracenos, húngaros e vikings na Europa, nos séculos IX e X (ao Sul, Leste e Norte respectivamente), depois do esfacelamento do Império Carolíngio.
c) às lutas entre camponeses e senhores no campo e entre trabalhadores e burgueses nas cidades, impedindo qualquer estabilidade social e política.
d) aos tumultos e perturbações provocadas pelas constantes fomes, pestes e rebeliões que assolavam as áreas mais densamente povoadas da Europa.
e) à combinação de fatores externos (invasões e introdução de novas doutrinas e heresias) e internos (escassez de alimentos e revoltas urbanas e rurais).

       

3. UNESP “O vínculo entre os legionários e o comandante começou progressivamente a assimilar-se ao existente entre patrão e cliente na vida civil: a partir da época de Mário e Sila, os soldados procuravam os seus generais para a reabilitação econômica e os generais usavam os soldados para incursões políticas.” (Perry Anderson, “PASSAGEM DA ANTIGÜIDADE AO FEUDALISMO”.) O texto oferece subsídios para a compreensão:
a) da crise da República romana.
b) da implantação da monarquia etrusca.
c) do declínio do Império Romano.
d) da ascensão do Império Bizantino.
e) do fortalecimento do Senado.

4. FUVEST-gv Qual das opções a seguir ordena corretamente a sequência ronológica do processo histórico:
a) Crise do sistema feudal – Liberalismo Burguês – Revolução Francesa – Formação dos Estados Absolutos.
b) Iluminismo – absolutismo monárquico – capitalismo industrial – descoberta da América.
c) Renascimento – capitalismo monopolista – expansão islâmica – mercantilismo.
d) Feudalismo – expansão ultramarina – Reforma – despotismo esclarecido.
e) Capitalismo comercial – Revolução Industrial – colonialismo português – as Cruzadas.

5. FUVEST- Sobre o feudalismo no Ocidente, é correto afirmar que:
a) nasceu na Idade Média, mas sobreviveu ao fim desta época, como demonstram sua difusão pelas Américas, espanhola e portuguesa, e sua permanência na Europa, ao longo do período moderno.
b) seu período de incubação, entre os séculos IV e VIII, e de decadência, entre os séculos XIV e XVI, foram quase tão longos quanto seu próprio período de plenitude (séculos IX e XIII).
c) não teria se desenvolvido, não fossem a expansão árabe e, depois, a presença das demais civilizações
orientais, que obrigaram a Europa a se isolar e construir sua própria identidade.
d) foi um sistema não original, pois também existiu em lugares como a Ásia Menor, durante o Império Bizantino, certas regiões da África, antes da colonização, e no Japão, na era Tokugawa.
e) foi um modo de produção inferior ao escravista romano, pois, se este produziu a riqueza do Império, aquele muito pouco teve a ver com a riqueza das cidades da Baixa Idade Média.

6. Fatec Apesar de não terem alcançado seu objetivo – reconquistar a Terra Santa -, as Cruzadas provocaram amplas repercussões, porque:
a) favoreceram a formação de vários reinos cristãos no Oriente, o que permitiu maior estabilidade política à região.
b) consolidaram o feudalismo, em virtude da unificação dos vários reinos em torno de um objetivo comum.
c) facilitaram a superação das rivalidades nacionais graças à influência que a Igreja então exercia.
d) uniram os esforços do mundo cristão europeu para eliminar o domínio árabe na Península Ibérica.
e) estimularam as relações comerciais do Oriente com o Ocidente, graças à abertura do Mediterrâneo a navios europeus.

7. FAAP As cruzadas no Oriente Médio (séculos XI-XIII) tiveram profunda repercussão sobre o feudalismo porque, entre outros motivos,
a) diminuíram o prestígio da Santa Sé, em virtude da separação das Igrejas cristãs de Roma e de Bizâncio.
b) impediram os contatos culturais com civilizações refinadas como a bizantina e a árabe.
c) aceleraram o comércio e o desenvolvimento de manufaturas, promovendo o crescimento de uma nova camada social.
d) desintegraram o sistema de comércio com o Oriente, gerando a decadência dos portos de Veneza, Gênova e Marselha.
e) estimularam a expansão da economia agrária, que minou a economia monetária dos centros urbanos.

8. UFES O período histórico comumente designado como Transição do Feudalismo para o Capitalismo caracterizou-se por:
a) mão-de-obra escrava, grandes extensões de terras dedicadas à monocultura e produção estabelecida pela demanda do mercado interno.
b) escravismo antigo, terra de propriedade estatal com usufruto da elite agrária e comércio externo determinado pelo Estado.
c) proletariado urbano, concretização dos “trustes” e produção industrial estabelecida por uma demanda artificial.
d) acumulação primitiva do capital, liberação da mão-de-obra do campo para a cidade e crescente progresso da técnica aplicada à produção.
e) produção de subsistência, propriedade comunal dos campos e comércio estabelecido por rotas domésticas.

9. FGV As principais características do feudalismo eram:
a) Sociedade de ordens, economia levemente industrial, unificação política e mentalidade impregnada pela religiosidade.
b) Sociedade estamental, economia tipicamente artesanal, organização política descentralizada e mentalidade marcada pela ausência do cristianismo.
c) Sociedade de ordens, economia terciária e competitiva, centralização política e mentalidade hedonista.
d) Sociedade de ordens, economia agrária e autossuficiente, fragmentação política e mentalidade fortemente influenciada pela religiosidade.
e) Sociedade estamental, economia voltada para o mercado externo, fragmentação política e ausência de mentalidade religiosa.

10. UNAERP O feudalismo, como todos os outros modos de produção, não surgiu repentinamente. Ele foi o resultado:
a) do surgimento da Igreja Católica Romana, instituição que, de certa forma, tomou o lugar do Estado romano.
b) de uma síntese entre a sociedade romana em expansão e a sociedade bárbaro-germânica em decadência.
c) das contribuições isoladas dos bárbaros e dos romanos que deram aos feudos um caráter urbano.
d) do fortalecimento do Estado e da fragmentação política.
e) de uma lenta transformação que começou no final do império romano, passou pela invasão dos bárbaros-germânicos no século V, atravessou o império carolíngio, e começou a se efetivar a partir do século IX.

 

Faça o download da apostila para ver o material completo e o gabarito.

 

Baixar PDF

 

Veja também

10 Questões sobre História Medieval para Baixar em PDF

30 Apostilas de História PDF para Baixar Vestibular e Enem

126 Exercícios de Biologia por Assunto para Baixar em PDF

30 Apostilas de Geografia PDF para Baixar Vestibular e Enem

1000 Problemas de Física Resolvidos em PDF para Baixar

2Shares
   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *