54 Livros Gratuitos de Literatura de Cordel em PDF para Baixar

16Shares

 

A Literatura de Cordel tem sua origem em Portugal desde o século XVI. Tem esse nome porque os folhetos eram tradicionalmente expostos para venda pendurados em barbantes, cordas ou cordéis.

É um gênero literário popular escrito frequentemente na forma de rima, vindos de relatos orais que depois foram impressos em folhetos. Aqui no Brasil, a tradição de pendurar os folhetos em cordas não ganhou popularidade, apesar de ter herdado o mesmo nome usado em Portugal.

     

Segundo a Academia Brasileira de Literatura de Cordel, entre os grandes cordelistas, os que mais se destacam são: Apolônio Alves dos Santos; Arievaldo Viana Lima; Cego Aderaldo; Elias A. de Carvalho; Expedito Sebastião da Silva; Firmino Teixeira do Amaral; Francisco das Chagas Batista; Francisco Sales Arêda; Gonçalo Ferreira da Silva; João Ferreira de Lima; João Martins de Athayde; João Melchíades Ferreira; Joaquim Batista de Sena; José Camelo de Melo Resende; José Costa Leite; José Pacheco; Leandro Gomes de Barros; Manoel Camilo dos Santos; Manoel d’Almeida Filho; Manoel Monteiro; Mestre Azulão; Patativa do Assaré; Raimundo Santa Helena; Severino Milanês; Silvino Pirauá; Zé da Luz; Zé Maria de Fortaleza.

 

Conheça alguns exemplares separados por autor:

Apolônio Alves dos Santos

A Discussão do Carioca com o Pau-de-Arara

Arievaldo Viana Lima

História da Rainha Esther

Angela Maciel Nogueira

Origem e características da literatura de cordel

Crispiano Neto

Afonso Arinus
Barão do Rio Branco
Gilberto Amado
Rui Barbosa

Chico de Assis

Augusto Frederico Schmidt – um autêntico brasileiro

Expedito Sebastião da Silva

A opinião dos romeiros sobre a canonização do Pe. Cícero pela igreja brasileira

Francisco Sales Arêda

Mal assombrada peleja de Francisco Sales com o “Negro Visão”

Fundação Alexandre de Gusmão

Alexandre de Gusmão

Francisco das Chagas Batista

Antônio Silvino: Vida, Crimes e Julgamento

Gonçalo Ferreira da Silva

Labareda – O capador de covardes

Guaipuan Vieira

A carta do pistoleiro Mainha à sociedade
A chegada de Lampião no céu
A terrível história da Perna Cabeluda
A triste partida do Rei do Baião
A visita de Bin Laden ao inferno
Mainha, o maior pistoleiro do Nordeste

José Camelo de Melo Resende

Coco-Verde e Melancia

José Bernardo da Silva

A Força do Amor: Alonso e Marina
O Casamento do Bode com a Raposa
Peleja do Cego Aderaldo com Zé Pretinho

João Melquíades Ferreira da Silva

As Quatro Órfãs de Portugal ou O Valor da Honestidade
Combate de José Colatino com o Carranca do Piauí
História do Valente Sertanejo Zé Garcia
Peleja de Joaquim Jaqueira com João Melquíades
Romance do Pavão Misterioso

Leandro Gomes de Barros

A Filha do Pescador
História da Princesa da Pedra Fina
História de Donzela Teodora
História de Juvenal e o Dragão
A Mulher Roubada
Antônio Silvino: o rei dos cangaceiros
A Seca do Ceará
As proezas de um namorado mofino
História do Boi Misterioso
História do Cachorro dos Mortos
Roques Mateus do Rio São Francisco
Uma Viagem ao Céu
O Casamento do Calangro
O Príncipe e a Fada
Os Martírios de Genoveva
Os Sofrimentos de Alzira
O Testamento da Cigana Esmeralda
O Valor da Mulher
O cavalo que defecava dinheiro

Patativa do Assaré

Saudação ao Juazeiro do Norte

Manoel Camilo dos Santos

O sabido sem estudo

Mestre Azulão

Camisinhas para todos

Silvino Pirauá de Lima

História de Zezinho e Mariquinha
E Tudo Vem a Ser Nada

Severino Milanês

Peleja de Pinto com Milanês

Zé da Luz

Brasi Caboco
 
 

16Shares
   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *