A Morte de Meu Carneirinho, Poema de Vinícius de Morais

0Shares

A Morte de Meu Carneirinho

Não teve flores
Não teve velas
Não teve missa
Caixão também…
Foi enterrado
Junto à maré
Por operários
Mesmos do trem…
A flor do orvalho
Pendeu da nuvem
E pelo chão
Despetalou…
O céu ergueu
A hóstia do sol
E o mar em ondas
Se ajoelhou…
Cortejo lindo
Maior não houve
Desse amiguinho:
Iam vestidas
Com a lã das nuvens
Todas as almas
Dos carneirinhos!
Os gaturamos
Trinaram hinos
No altar esplêndido
Da madrugada;
E o vento brando
Desfeito em rimas
Foi badalando
Pelas estradas!

Rio de Janeiro , 1970

compre-amazon

0Shares
   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *