Como funciona o Enem, afinal?

2Shares

Por Erick Silva, jornalista

O ENEM se transformou num dos mais importantes exames educacionais do país. Não à toa, ele se transformou em uma das principais portas de entrada para os estudantes de Ensino Médio às Universidades.

Lembrando que, logo ali, no início, ele foi criado para avaliar a qualidade do nosso atual Ensino Médio, mas, aos poucos, virou o maior vestibular do Brasil. Hoje fica quase impossível não pensar em ingresso na faculdade sem ter o ENEM como passaporte pra isso.

     

Mas, você já parou pra pensar como funciona o Enem na prática, e de que forma eu posso me beneficiar com o exame?

 

Quem pode fazer o Enem?

Muitos ainda se confundem nesse aspecto, achando que apenas estudantes que estejam concluindo o terceiro ano do Ensino Médio é que podem realizar o exame.

Nada disso!

O ENEM é para qualquer idade, então, essa regra de quem está apenas cursando o terceiro ano não existe. Até mesmo pessoas privadas de liberdade pela Justiça podem realizar o exame.

 

Como é a prova do Enem?

O Enem acontece (a partir de 2017) em dois domingos consecutivos, geralmente entre as últimas semanas de outubro e as primeiras de novembro.

A prova é constituída de quatro áreas específicas do conhecimento:

  • Ciências Humanas
  • Ciências da Natureza
  • Linguagens e Códigos
  • Matemática

Cada uma dessas áreas possuem 45 questões, num total de 180, todas objetivas, com exceção da Redação, que é aplicada no primeiro dia da prova.

O tema da Redação, como não poderia deixar de ser, é surpresa, e pode abranger diversos assuntos. Pra fazer um bom texto, o participante tem que ter uma ótima bagagem, tanto de Língua Portuguesa, quanto de atualidades.

Inclusive, aqui mesmo no site, falamos recentemente sobre como fazer uma Redação nota 1000 no ENEM, algo que, como já vimos, não é nem um poço complicado.

 

A correção do Enem é feita de que maneira?

A correção é dividida em duas etapas bem distintas: a correção das questões objetivas, e a correção da redação.

O cartão-resposta, que é onde o candidato assinala as questões objetivas, passa por uma leitura computadorizada.

A nota é calculada em seguida através de um processo chamado de Teoria de Resposta ao Item (TRI), que leva em consideração o nível de dificuldade de cada questão e o padrão de acertos de cada participante.

Com a Redação é diferente. Ela é corrigida manualmente, uma por uma, por avaliadores certificados pelo MEC. Cada texto será avaliado por dois especialistas separadamente, que não possuem contato um com o outro para evitar fraudes.

Suponhamos, porém, que a nota da Redação seja bem diferente entre os dois avaliadores, o que será feito?

Simples: uma terceira avaliação será realizada, e depois até mesmo por uma banca de professores, até que se chegue a um consenso em relação a qual nota deverá ser atribuída.

Não é nem um pouco comum acontecer esse tipo de divergência, mas, em caso de acontecer, o problema é rapidamente resolvido, da maneira mais prática possível.

 

Onde utilizar a nota da prova do Enem?

De modo geral, essa nota poderá ser utilizada para diversos processos seletivos ao redor do país.

Exemplos?

  • Entrar na universidade pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu)
  • Ganhar uma bolsa de estudos em faculdade particular pelo Programa Universidade para Todos (ProUni)
  • Financiar a faculdade privada a juros baixos pelo FIES
  • Complementar a nota do vestibular em determinadas universidades
  • Entrar na faculdade privada sem fazer prova

 

E, como faço para participar do Enem?

As inscrições ocorrem, geralmente, entre os meses de abril e maio, diretamente pelo site https://enem.inep.gov.br/.
Basta pagar a inscrição, e pronto.

De resto, bons estudos e excelente prova!

 

2Shares
   

Deixe um comentário