D. Pedro, Regente de Portugal por Fernando Pessoa

0Shares

D. Pedro, Regente de Portugal

Claro em pensar, e claro no sentir,
E claro no querer;
Indifferente ao que ha em conseguir
Que seja só obter;
Duplice dono, sem me dividir,
De dever e de ser —
Não me podia a Sorte dar guarida
Por eu não ser dos seus.
Assim vivi, assim morri, a vida.
Calmo sob mudos céus,
Fiel à palavra dada e à idéa tida.
Tudo mais é com Deus!

Poema publicado no livro Mensagem composto por 44 poemas, dividido em três partes e publicado em 1934. Foi o único que Fernando Pessoa publicou em vida, se descontarmos os livros de poemas em inglês.

   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.