Ritmo, Poema de Mário Quintana

0Shares

Ritmo

Na porta
a varredeira varre o cisco
varre o cisco
varre o cisco
Na pia
a menininha escova os dentes
escova os dentes
escova os dentes
No arroio
a lavadeira bate roupa
bate roupa
bate roupa
até que enfim
se desenrola
toda a corda
e o mundo gira imóvel como um pião!

   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.