Affonso de Albuquerque, Poema de Fernando Pessoa

0Shares

Affonso de Albuquerque

De pé, sobre os paizes conquistados
Desce os olhos cansados
De ver o mundo e a injustiça e a sorte.
Não pensa em vida ou morte,
Tam poderoso que não quer o quanto
Póde, que o querer tanto
Calcára mais do que o submisso mundo
Sob o seu passo fundo.
Trez imperios do chão lhe a Sorte apanha.
Creou-os como quem desdenha.

Poema publicado no livro Mensagem composto por 44 poemas, dividido em três partes e publicado em 1934. Foi o único que Fernando Pessoa publicou em vida, se descontarmos os livros de poemas em inglês.

   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.