Este nosso mundo, Poema de Mário Quintana

0Shares

Este nosso mundo

Sentiu Adão que alguém se aproximava silenciosamente
E lhe tapava os olhos com carinho!
“Adivinha quem é, meu queridinho?!”

Quem mais podia ser senão a sua doce, a sua querida Evinha?
Adão sorriu com aquela brincadeira.

Voltou a sorrir-se para ela… Mas não:

A voz que ouvira não era dela, mas a voz sinuosa da Serpente,
Que acabara de devorar a maçã e a própria Eva!
E desde então ele ficou sem companheira nem nada

E teve, até agora,
De fazer tudo pela própria vida
Neste mundo do Diabo!

Mario Quintana; Velório sem defunto, 1990

0Shares
   

Deixe um comentário