História Infantil O Elefante com 16 Desenhos para Colorir

1.7K+Shares

 

O Elefante

Hélio, o elefante, era muito grande, o maior animal da Terra. Ele comia bastante. Duzentos quilos de vegetais por dia, aproximadamente. Pesava quase sete toneladas (sete mil quilos).

Ele gastava dezesseis horas do seu dia só para comer e dormia três ou quatro horas por noite.

As poucas horas que sobravam, era para descansar e brincar, mas não convinha molestá-lo, pois sua força era comparada com a de um trator.

     

Todas as manhãs, Hélio gostava de correr pela floresta. Era um bom corredor. Apesar do seu tamanho e peso, chegava a alcançar quarentena quilômetros por hora.

Mesmo tendo um aparência assustadora, ele não fazia mal a ninguém, fosse bicho ou gente. Era um quadrúpede muito bonzinho. Assim, podia-se perceber como a natureza é sábia.

Ele também sabia que ninguém conseguia vencer os elefantes, a não ser o homem, porque infelizmente este usava armas para caçar, o que é um desrespeito à natureza.

Hélio tinha uma excelente memória. Conseguia se lembrar de tudo desde o dia em que nascera. Assim sendo, não se esquecia de nada.

Ele sabia muito bem como usar a sua tromba. Com ela, levava comida à boca, era capaz de arrancar uma árvore pela raiz e podia sugar oito litros d’água por vez, para beber ou se banhar. Também com sua tromba conseguia colher uma delicada flor.

Num dia, como outro qualquer, Hélio seguia com sua rotina, quando ouviu muitos tiros pela mata.

Atento e muito cauteloso, foi andando sem fazer barulho. Não demorou muito para que ele pudesse perceber do que se tratava. Caçadores de elefantes!

Os homens caçam elefantes para retirar-lhes as presas que são de marfim. Com elas, pode-se fazer muitas peças para decoração, que têm muito valor.

Alguns homens não matam os elefantes. Eles apenas os prendem e os treinam para que trabalhem em seu proveito.

Os elefantes auxiliam na derrubada de árvores, transporte de lenha, montaria e trabalham nos circos.

Hélio tratou de se esconder para tentar pôr em prática uma ideia, que desde muito tempo carregava consigo: estabelecer com o homem um comércio de marfim sem sacrifícios e mortes.

Ele precisava explicar para a humanidade que as presas se desgastam, mas se renovam. Sendo assim, o marfim poderia ser retirado de tempo em tempo, em pedaços, sem nenhum dano ao animal.

Depois de pensar muito, Hélio chegou à conclusão de que jamais conseguiria convencer o ser humano a seguir a sua ideia.

Procurando viver em segurança na selva, Hélio, o elefante, ainda tem esperança de que o homem, um dia, venha a pensar e agir voltado só para o bem, sem dificultar a EVOLUÇÃO DA VIDA.

 

Conteúdo: história infantil O Elefante para ler, pintar, colorir e imprimir; atividades para crianças fazerem em casa ou na escola; atividades para educação infantil, maternal e ensino fundamental.

 

 

   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *